Buscar

A literatura no Brasil





“Literatura é um conjunto de obras literárias de reconhecido valor estético, pertencentes a um país, época, gênero, etc” [1]. Essa premissa é muito importante, pois descreve a literatura muito rica do Brasil. O Brasil é um país de cultura muito diversificada, desde culturas folclóricas como costumes herdados pelo povo brasileiro às muitas culturas criadas pela internet, pelo convívio com estrangeiros etc. Tudo isso move nossa literatura, nosso conjunto de obras escritas ou sonoras.

A literatura é diversificada não apenas pela cultura em que estamos inseridos, mas também, pelo estilo literário. Podemos ler vários autores de contos, poesias, romances, letras de músicas (que é uma poesia musicalizada), crônicas etc. Temos grandes mestres da literatura, seja pela vendagem, seja pela qualidade literária, como Ferreira Gullar, Machado de Assis, Graciliano Ramos, Clarice Lispector e outros tantos.

Estima-se que 56% da população acima dos cinco

anos de idade se enquadram como leitores regulares

(aqueles que leem, pelo menos, partes de um livro a

cada três meses). Em 2011, a média era de 50%. Outro

avanço diagnosticado foi a ampliação do índice de

leitura per capita, que passou de quatro títulos por

ano para 4,96. Contudo, se os livros didáticos forem

retirados da conta, o número cai para 2,9 livros/ano. Em

países desenvolvidos, por exemplo, a média é de 7

livros/ano na França, 5,1 nos Estados Unidos e 4,9 na

Inglaterra”, diz o site da Confederação Nacional dos Municípios. [2]

Supõe-se que o legado deixado pelos pais, o de não lerem para seus filhos, seria um dos agravantes; mesmo os pais que sabem ler, não fazem isso para seus filhos pequenos; outro problema está no preço dos livros que não são baratos, nem para escritores publicarem, nem para leitores comprarem. A literatura audiovisual de baixa qualidade também restringe o interesse literário dos jovens, a ponto de fazer com que esqueçam de ler bons livros. Ainda temos o problema social de analfabetismo cultural que é fortemente alavancado pelo baixo grau de escolaridade e pelo baixo poder aquisitivo. Um verdadeiro círculo vicioso!

Há quem aponte a internet como culpada: é verdade que hoje a gigante Amazon está espalhada por todo o mundo, e muitos compram seus livros digitais por serem mais baratos, mas estima-se que a vendagem de livros digitais não representa mais do que um por cento da vendagem dos livros físicos [3]. Portanto, a internet não chega a ser uma grande vilã.


Antônio Ferreira

Poeta, romancista e contista, com obras físicas e digitais na Amazon.

São Miguel do Tapuio_PI


[1] Estilos literários – resumos, autores, obras, características principais e questões comentadas. DISPONÍVEL EM:

https://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/estilos-literarios-resumos-autores-obras-caracteristicas-principais-e-questoes-comentadas/#:~:text=IMPORTANTE%3A%20artisticamente%20falando%2C%20a%20literatura,pa%C3%ADs%2C%20%C3%A9poca%2C%20g%C3%AAnero%20etc.

[2] Estudantes brasileiros devem demorar mais de 260 anos para atingir qualidade de leitura de países desenvolvidos. DISPONÍVEL EM:

https://www.cnm.org.br/comunicacao/noticias/estudantes-brasileiros-devem-demorar-mais-de-260-anos-para-atingir-qualidade-de-leitura-de-paises-desenvolvidos

[3] Levantamento compara preços de e-books e livros físicos. DISPONÍVEL EM:

https://www.digai.com.br/2017/11/levantamento-preco-ebooks-livros-fisicos/#:~:text=O%20CupoNation%20revelou%20que%2C%20em,%C3%A9%20muito%20maior%20nos%20impressos.