Acróstico de saudade

Caros amigos,

Olho ao redor e não os encontro mais.

Revejo nossas fotos quando a saudade enoda o peito e o aperta em laço cego.

Obediente, porém, sigo aceitando essa distância autoimposta

Na espera de, em breve, reencontrá-los e

Afagar-lhes em abraços antigos e beijar-lhes com amor amigo.

Vou vivendo esses dias amargos como quem quer e não pode ter:

Insculpindo esperança nas duras paredes desse coração arredio,

Retalhando esses sentimentos sombrios que me poluem a alma.

Urgente de correr-lhes ao encontro,

Saudade.


Rafael Silva

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: