Amor de verão

Tu foi meu breve amor, chegou cheio de cor, coloriu e partiu.

Mas tu foi amor.

Foi amor que floresceu, que ascendeu, que reavivou e partiu.

Mas tu foi amor.

Tu foi revolução, foi chama e foi luz;

Iluminou, ardeu, revolucionou, e partiu.

Mas tu foi amor.

Foi piada, mãos dadas, e cafuné;

Sorriu, segurou, cochichou, e partiu.

Mas tu foi amor.

Foi café da manhã pra despertar, filme de comédia e brisa do mar;

Acordou, gargalhou, sentiu, e partiu.

Mas tu foi amor.

Foi ouvido atento, troca profunda de olhar e até uma dança agarradinha daquela música que adorávamos escutar;

Ouviu, enxergou, dançou e partiu.

Mas tu foi amor.

Foi amor de verão, com gosto do mar às 6 da matina, com perfume impossível de deslembrar, com playlists cheias de memórias e histórias pra contar.

Mas partiu, hoje despeço-me contente, pois me doei incerta se esse amor seria sempre presente, me olhei no espelho e disse: você não vai mais fugir, não dessa vez.

E eu fiquei, eu me abri para ti, deixei que tocasse minha pele e morasse dentro de mim, me encorajei com esse amor, me permiti e vivi.

Mas hoje, meu amor.

Hoje eu vou partir.


Calyanne Tenório

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: