Buscar

Autômatos Estanques

Múltiplos avatares solitários

Autômatos em seus automóveis

Debatem-se nas ruas sem dialogar


Cada um grita de dentro do seu palanque

De seus aparelhos atados às redes

O cotidiano de uma realidade estanque


O que escrever no epitáfio de uma geração

Que se mata para caçar um Pokémon

Mas que não conhece Shakespeare nem Drummond?


Tantos gigas e terabytes na nuvem de sequidão

De amor, conhecimento, nesse mar de informação

Antes a morte sincera após uma existência plena de emoção

Que a vida fake dentro de uma embalagem pronta


Dessa triste página, já deletei minha conta!



Sodran Vasil


Canal Youtube: Sodran Vasil

Instagram: @sodranvasil

Página do Facebook: www.facebook.com/sodranvasil


Posts recentes

Ver tudo

Devolvo à natureza um sorriso tímido

Devolvo à natureza um sorriso tímido A cada manhã que acordo, mesmo que barulhenta << Às vezes, preferivelmente barulhenta>> Por sentir-me parte de algo maior, Por respirar tão fundo, calmamente enche

Maracaninha Encantada

Na beira da praia apresento minhas penas. Elas são verdes, Da cor dos olhos do mar. Me encantei no sereno das ondas. Nasci Maracaninha... Do sonho de menina e de ostras pequenas. Sou pássaro e ostra.

Meninas Voadoiras

Chão-limite Pra elas pousarem Depois de voarem Por cima das casas e medos Avançando por Nuvens imaginárias De algodão e lágrimas Derramadas sobre a terra Emergindo o aroma Doce-fruta de mata. Meninas