Carta ao livro de bolso

Adolescido tomo

lanterna dos afogados

paraninfo da literatura

rancho da tropa, democrática

classe econômica

talismã, lítero muiraquitã iniciático

sustentáculo dos sebos, colecionário

de ceitils, centavos e xelins

Ingresso de matinê

na nau de Stevenson, na floresta

de London

na faiscante Paris espachim e amante

dos Dumas

condensário das imensidões

de Moby Dick ao pai Quixote

dramas d’antanho em prosa e papel jornal

poemas seletos lidos com lenta pressa

enquanto sacoleja o bonde ou o busão

lâmpada de celulose que exulta

na cama de solteiro do quartinho dos fundos

tanto te devemos, fiador dos desamparados

bengala dos moços, livro de bolso


Sammis Reachers


Instagram: @sammisreachers

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: