Cavaleiro Negro (Aline Bischoff)

Onde vais pelas trevas impuras,

cavaleiro das armas escuras (...)

Cavaleiro, que és? – que mistério

Que te força da morte no império

Pela noite assombrada a vagar?

Álvares de Azevedo



Por que é que você me some

Cavaleiro sem nome?

Se passo as noites a esperar

Te ver correr pelo Luar?


De seu cavalo preto veloz

Seguirei no percalço

O rastro rarefeito e atroz


Com sua veste imponente

E negra capa volejante

Serás algum combatente?

Ou errante viajante?


Em meio a tamanha indagação,

Despertas-me a imaginação,

E nessa louca e disparada aventura,

Conhecer-te a bravura, será maior ventura!

Posts recentes

Ver tudo

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Quando olho prô cerrado, Com seus galhos retorcidos, Vejo nele os rebolados, De tantos dos meus conhecidos. O vento nunca se comparece, E o sol nunca se deita, E também meus olhos não desprendem, Daq

Deixe seu comentário: