Buscar

Cheios de Certeza (Priscila Guimarães)

Certezas enraizadas, quando fragilizadas, são devoradas e degustadas na mesa dos esfomeados. Uns apreciam, degustam e lambem os dedos. Outros arregalam os olhos e narinas. Desviam o faro e o tato. Não sentem o prazer do cheiro e seguem enojados. Nada por dizer, nada por sentir! Pobres almas sedentas de vida e sólidas certezas!

Posts recentes

Ver tudo

Horizontes

Os horizontes pasmados em que me perco se entrelaçam em quimeras de promessas em que me adenso.

AHN? (Rafael Silva)

O garoto resolveu dormir cedo. Amanheceu em outro mundo: havia perdido o jornal da noite.

Tsun-ame (Priscila Guimarães)

Navegar pelo movimento das ondas que quebram espumando amor. Velejar com a jangada que guia para as profundezas da emoção. Um amor navegador, flutuante na maré salgada que adoça os lábios e acalma o c