Buscar

Corpo Cacto

Expressamente resoluto Fincando-me em minha própria raiz, Debaixo de uma lâmpada-sol, Meu grito tornou-se um espinho. Textualmente monossílabo, Pouca água, garganta seca. A batalha pontiaguda desacelera meu passo E faz da voz um deleite de dor. Espessamente encorpado, O fôlego do organismo renasce. Como prece esverdeada no deserto, Há vida sim (apesar da coita existencial). É florescer sem sombra, É turbilhar sem pompa, É virar um cacto, É início do último ato.


Felipe Hilan

Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla