Buscar

Corpo Cacto

Expressamente resoluto Fincando-me em minha própria raiz, Debaixo de uma lâmpada-sol, Meu grito tornou-se um espinho. Textualmente monossílabo, Pouca água, garganta seca. A batalha pontiaguda desacelera meu passo E faz da voz um deleite de dor. Espessamente encorpado, O fôlego do organismo renasce. Como prece esverdeada no deserto, Há vida sim (apesar da coita existencial). É florescer sem sombra, É turbilhar sem pompa, É virar um cacto, É início do último ato.


Felipe Hilan

Posts recentes

Ver tudo

Devolvo à natureza um sorriso tímido

Devolvo à natureza um sorriso tímido A cada manhã que acordo, mesmo que barulhenta << Às vezes, preferivelmente barulhenta>> Por sentir-me parte de algo maior, Por respirar tão fundo, calmamente enche

Maracaninha Encantada

Na beira da praia apresento minhas penas. Elas são verdes, Da cor dos olhos do mar. Me encantei no sereno das ondas. Nasci Maracaninha... Do sonho de menina e de ostras pequenas. Sou pássaro e ostra.

Meninas Voadoiras

Chão-limite Pra elas pousarem Depois de voarem Por cima das casas e medos Avançando por Nuvens imaginárias De algodão e lágrimas Derramadas sobre a terra Emergindo o aroma Doce-fruta de mata. Meninas