Buscar

Corrosão

Serpenteia, Asquerosa Gosmenta Grudenta.

A uma primeira vista, É bípede e sabe falar Educada e prestativa.

Mas não se iluda, Ela possui qualquer forma Mas a criatura adota Normalmente A forma adulta Masculina ou feminina.

Com o tempo, a forma vai mudando E sua gosma aparece Serpenteando estruturas Grudando em tudo Corroendo tudo Estruturas Pessoas Coisas Sentimento Corroendo tudo Até se tornar a criatura Mais asquerosa e gosmenta Para sempre e para toda a eternidade.

Uma criatura dessas não merece nada Amigos Família Boas memórias Uma criatura dessas não merece Nem mesmo um bom poema.


Ricardo Ó


Instagram: @ricardo_s_do_o

Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla