Buscar

Do eu em mim


Só eu sei dos calendários da minha existência

Datas

Fases

E feriados que decretei

Dos lutos e das lutas

Minha contagem é outra

E há tanta coisa que não sei

Capitu traiu Bentinho?

Estamos sós no universo?

Byron seria apenas melancólico hoje em dia?

Há vanguardas com tanto conformismo?

Freud ou Lacan?

Como posso não ler mais Hesse?

Aliás, vou reler Damian...

Posts recentes

Ver tudo

Devolvo à natureza um sorriso tímido

Devolvo à natureza um sorriso tímido A cada manhã que acordo, mesmo que barulhenta << Às vezes, preferivelmente barulhenta>> Por sentir-me parte de algo maior, Por respirar tão fundo, calmamente enche

Maracaninha Encantada

Na beira da praia apresento minhas penas. Elas são verdes, Da cor dos olhos do mar. Me encantei no sereno das ondas. Nasci Maracaninha... Do sonho de menina e de ostras pequenas. Sou pássaro e ostra.

Meninas Voadoiras

Chão-limite Pra elas pousarem Depois de voarem Por cima das casas e medos Avançando por Nuvens imaginárias De algodão e lágrimas Derramadas sobre a terra Emergindo o aroma Doce-fruta de mata. Meninas