Buscar
  • Aline Pedrosa

Entrelinhas

Esses sentimentos que ficam apenas nas redes sociais, não me interessam. Conheço gente super feliz, ao mesmo tempo que amargura sua própria existência. Difícil é saber ler as entrelinhas, na verdade, difícil é saber ler, ultimamente.

É muita gente que escreve lindo, e sente pouco, ou escreve pouco e sente muito.

É muita gente que diz amar gente, que escreve de forma poeticamente doce, mas não é capaz de olhar o outro nos olhos.

O problema talvez seja esse, muita gente! Quando a vida anda bagunçada de gente, o trabalho para entender é ainda maior, gente se mexe demais. Você diz: fique aí! Não Fica! Você diz: vem aqui! Não vem. É sempre um imperativo que não impera!

Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla