Buscar

Folha em Branco

Todo homem é poeta, acontece que a poesia é nada. Antes keep walking, tênis Nike, carro amarelo, iate, um teco - se pá dois e a noite entra com tudo.

Todo homem é poeta, acontece que tem sempre uma HK no meio, mas é no meio da entrevista que o cara da biqueira pergunta se pode cantar o seu poema.

Todo homem é poeta, acontece que às vezes estupram, fodem com a rima e os três filhos.

Todo homem é poeta, acontece que a geladeira tá vazia e o seguro desemprego não assegura o pé roxo da mãe diabética.

Todo homem é poeta, acontece que o professor disse:

- Com esse gorro na cabeça você parece um bandido! E o poeta nunca mais foi à escola.

Todo homem é poeta, mas hoje o poeta espancou a mulher, depois arrumou briga no bar do seu Hamilton e morreu esfaqueado.

Todo homem é poeta, acontece que alguns já nascem com certidão de óbito.

Temos agora um corpo morto exposto no meio do bar, cheiro de aguardente e sangue. O poeta atravanca a livre circulação, segue sendo um estorvo - mas podia ser pior...

Caído na vala, quebraram as pernas do poeta para fazê-lo caber num carrinho de mão, de cimento e lixo. Com a última pá de abandono, enterramos assim a vida do poeta que não pôde começar.

Vandia Leal (Colaboradora Oficial do Escrita Cafeína)

Posts recentes

Ver tudo

Devolvo à natureza um sorriso tímido

Devolvo à natureza um sorriso tímido A cada manhã que acordo, mesmo que barulhenta << Às vezes, preferivelmente barulhenta>> Por sentir-me parte de algo maior, Por respirar tão fundo, calmamente enche

Maracaninha Encantada

Na beira da praia apresento minhas penas. Elas são verdes, Da cor dos olhos do mar. Me encantei no sereno das ondas. Nasci Maracaninha... Do sonho de menina e de ostras pequenas. Sou pássaro e ostra.

Meninas Voadoiras

Chão-limite Pra elas pousarem Depois de voarem Por cima das casas e medos Avançando por Nuvens imaginárias De algodão e lágrimas Derramadas sobre a terra Emergindo o aroma Doce-fruta de mata. Meninas