Buscar

Longe de mim

Esses dias me senti longe de mim, e percebi...

Eu sinto o que eu sou quando eu sinto amor. Quando eu olho pra o céu. Quando dou risada sozinha na rua. Quando sento no colo da minha avó. Quando tomo banho gelado. Quando leio as cartas de pessoas que me amam verdadeiramente. Quando escuto álbuns baianos e danço sozinha. Quando conto mais da minha vida do que devia e me arrependo logo em seguida. Quando choro quieta no quarto. Quando escuto uma história de amor. Quando dou abraço com os olhos fechados e respirando fundo. Quando faço cafuné nas minhas amigas com as pontinhas dos dedos. Quando aperto a bunda da minha tia para irritá-la. Quando não entendo a piada e quando conto as minhas péssimas, mas que eu amo. Quando vejo meu melhor amigo. Quando me apaixono por um bebê que vi no outro lado da rua. Quando me entrego. Quando me perco na imensidão do que é ser sem ter pretensão de saber o caminho de volta. E sinto que fui. Embarquei tem algum tempo. Deixei de ser casca e virei sentimento. E sinceramente não pretendo voltar.

Se quiser me acompanhar...

Calyanne Tenório

Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla