Buscar

Ode às quartas-feiras

Quarta-feira

desde sempre meu dia preferido

quando tudo parece ser possível

It’s wednesday morning and she’s leaving home

baricentro da semana, ponto perfeito entre o início e o fim

águas correram, mas o rio ainda não desembocou

muito se fez, muito se fará

as pessoas anseiam a (sex)ta, eu anseio a calma que a qu(ar)ta trás

despertam em mim o equilíbrio

a simetria e o alinhamento das metas passadas com as metas futuras

um ponto de encontro entre o pretérito e o porvir

onde o presente ressurge para rememorar a sua placidez

transluz os desejos utópicos em êxtase concreto

as sensações vêm em câmera lenta

o arrebatamento parece nunca ir embora

e ao final de uma quarta,

a vida vale a pena


Sara Costa

https://saracosta00.medium.com/

Posts recentes

Ver tudo

Entre nós e maresia

Éramos 12. Perambulantes. Numa mistura que nos dava coesão. Andávamos como só naquela época podíamos, despreocupados e com todo o tempo a nosso dispor. Adolescentes, jovens, amigos. Éramos um. Grupo s

Desencontro Virtual

Já não quero receber teu abraço Meu corpo ressente Este corpo que recentemente é só meu Não há toque virtual As vezes evito teu olhar Ele me assusta e me desafia Acho que me desestabiliza E fecho a câ

Morre o sol e nasce a lua

O Sol sabe se retirar, Após brilhar um dia inteiro. Sabe a hora exata de recolher o brilho, E nunca é passageiro. Ele volta no dia seguinte, Ainda que as nuvens venham fortes, Ele nunca sucumbe, Ainda

© Copyright