Buscar

Tsun-ame (Priscila Guimarães)

Navegar pelo movimento das ondas que quebram espumando amor. Velejar com a jangada que guia para as profundezas da emoção. Um amor navegador, flutuante na maré salgada que adoça os lábios e acalma o coração. O azul do céu e a areia dourada serena em cada pegada de afago. Conchas e estrelas marinhas iluminadas pela lua cheia percorrem até o encontro ‘tsunâmico’ dos olhares.

Posts recentes

Ver tudo

Horizontes

Os horizontes pasmados em que me perco se entrelaçam em quimeras de promessas em que me adenso.

AHN? (Rafael Silva)

O garoto resolveu dormir cedo. Amanheceu em outro mundo: havia perdido o jornal da noite.

Ave (Marcos Andrade)

Lembro de pescar no Lagamar do Sal. Caminhava muitas distâncias para pescar vida. Me descia na água, Aprumava a tarrafa, Lançava sobre a imagem. Pescava imensidões. A água escorria pelos fios da rede.