Buscar

Um tuberculoso no século XIX

Sacode ao ser uma tosse constante;

O corpo, a febre o enche de calor.

Carnes míseras, notório palor,

Face entristecida, olhar não brilhante.

O sangue, na doença degradante,

Foge; desaparece tal humor

Por saliva rubra, a que tem sabor

De morte; o cheiro é de fim não distante.

O corpo fino e de grave cansaço,

Apesar de tudo, guarda a alma, ainda;

Porém o suco da vida..., bagaço!

Cada tosse fermenta a angústia infinda;

À mente domina a loucura de aço.

Cisma ele: “A vida devia ser linda!”.


Cleiton Alves

Posts recentes

Ver tudo

Café

O aroma das manhãs; Expresso Para o primeiro convite; Capuccino Para fortalecer as amizades; Frappe Depois de um amor gostoso; Duplo Debaixo do cobertor acompanhados de um livro; Mocha Fortalecendo os

Por mais Acrósticos

A palavra Amarrotada, Amarrada Cerrada, Cicatrizada, Concluída Rasga-se, Refaz-se, Reproduz-se, Recompõe-se, Recria-se no acróstico. Obliterada, Olvida, Oculta Secreta, Sagrada Transgride, Transver e

Mundo Qualquer

Tenho achado que já não sou firme o bastante pra amolecer se quiser Para rabiscar num papel e ir-me às linhas e achar-me em um mundo qualquer Tenho notado que já sei demais e não sei mais esquecer se