Vivê de Amô

Eu vô é fugi

morá nas bêra do rio

vivê de sombra água fresca

no abraço da naturêza


vô fugi

pras banda dum arraial

vivê no miudim

cantá prá lua subi


vô fugi

sem pressa

devagarim

vivê de amô

de aconchego, calô


e vô ficá

te esperando chegá

junto das onda do mar

me levá pra navegá

e num cantim do seu coração

me acomodá

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: