top of page

Agora

Na solidão constante dos versos

Na simplicidade da fala

No rumo sem direção e nem aprumo

Na arte dos cidadãos comuns

No diálogo dos gestos mudos

Na simplicidade do olhar

Para além das escritas

Para além do barulho

Imerso no silêncio

Somente mergulho

Ininterrupto

Imparável, único

Somente só

Enquanto carrego todas

As lembranças do mundo



Por Miguel Barros

Posts recentes

Ver tudo

Cavaleiro Negro (Aline Bischoff)

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Brinquedos (Alessandra Barcelar)

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Múltiplas (Valéria Pisauro)

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

コメント


Deixe seu comentário:
bottom of page