Buscar

As 3 faces da Sombra

Mulheres são seres mágicos que habitam qualquer clareira rasgada entre árvores que tenha ao fundo um riacho. Um filete de água que traz todo tipo de vida e de monstro: jacaré, cobras e lagartos. E insetos. E bruxas. E mariposas que flutuam no espaço, livres, com olhos de sonho e de curiosidade. É só com o que nascem. E antenas de sexto sentido que concentram o olfato apurado, capaz de detectar todo tipo de odor a quilômetros de distância. Nascem sem boca e sem voz. É da natureza delas. Não esqueça de que é um fardo por tolerar o tanto que lhes é imposto. E se esparramam em choro e sufoco em cantos escusos, reclusos, como um pulmão a expelir o que as aflige, mas somente no último minuto, soltam de tudo um muito: sofrimento, emoção e desejo represados.


Sandra Godinho


(As 3 faces da Sombra, 2020, Editora Fora da Caixa).

Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla