Buscar

Cotidiana

Sozinha em casa brigo com os ponteiros

Um feixe de luz que despreza a tarde,

atravessa o amianto,

invade a minha solidão

Passeiam os dedos por entre os cabelos,

lição de zelo que faz florescer

No silêncio inquietante das mil leituras,

me encontro tal pintura abstrata,

vezes incompreensível,

não menos apreciável.


Lilian Gonçalves

Posts recentes

Ver tudo

Liberdade

Lutando contra as forças Internas e externas, Buscando a felicidade Em todo canto e em cada fresta. Relevante sensação; De fato, relativa. Angústia presente Diversas vezes Escondida. Yuri Nunes Instag

Personificação

Teresa revoluciona ao sentir os gestos que suspendem dizeres e abraçar é uma ação no microcosmo dessa suspensão. Depois iremos forçar os limites da linguagem, escrever para confirmar existências e por

Globalização do amor

Amar na ausência, como se presente fosse, Como se tão perto estivesse, Globalização do amor. Corações planejam a presença, Dia a dia, raras, mas de tanto valor. Encontros que de tão intensos, Marcam,

© Copyright