Cotidiana

Sozinha em casa brigo com os ponteiros

Um feixe de luz que despreza a tarde,

atravessa o amianto,

invade a minha solidão

Passeiam os dedos por entre os cabelos,

lição de zelo que faz florescer

No silêncio inquietante das mil leituras,

me encontro tal pintura abstrata,

vezes incompreensível,

não menos apreciável.


Lilian Gonçalves

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: