top of page

Dançar com o tempo

Que as rugas não cheguem à alma,

Que elas não digam o que somos,

Vivemos a cada dia uma experiência única,

O espírito está sempre jovem,

Os olhos ainda brilham, as mãos ainda abençoam,

As palavras, sim! Estas dizem quem somos:

Sabedoria, amor, carinho.

Netos aos pés: histórias são contadas

Parecem vir de livros:

Vivas, verdadeiras; mexem com as emoções.

Nada de coisas vãs, e sim,

Aquelas que brotam do coração.

E ainda: Doces, cheiro do campo, barulho dos rios,

Cantar dos pássaros,

O canto do galo a nos acordar.

Lembranças, doces lembranças!


Sérgio Ricardo de Carvalho

Posts recentes

Ver tudo

Cavaleiro Negro (Aline Bischoff)

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Brinquedos (Alessandra Barcelar)

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Múltiplas (Valéria Pisauro)

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Comments


Deixe seu comentário:
bottom of page