Buscar

Dançar com o tempo

Que as rugas não cheguem à alma,

Que elas não digam o que somos,

Vivemos a cada dia uma experiência única,

O espírito está sempre jovem,

Os olhos ainda brilham, as mãos ainda abençoam,

As palavras, sim! Estas dizem quem somos:

Sabedoria, amor, carinho.

Netos aos pés: histórias são contadas

Parecem vir de livros:

Vivas, verdadeiras; mexem com as emoções.

Nada de coisas vãs, e sim,

Aquelas que brotam do coração.

E ainda: Doces, cheiro do campo, barulho dos rios,

Cantar dos pássaros,

O canto do galo a nos acordar.

Lembranças, doces lembranças!


Sérgio Ricardo de Carvalho

Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla