Impasse

Disseste que te cativo?

Ora, pois trago comigo

Todas as dores do mundo

Olhai lá no fundo

Desse coração

Quê vês agora

Diferente de outrora?

Ai... as feridas abertas?

Não pergunte se dói

Decerto me corrói

Então, liberta-me

Deixa-me voar

Ou apenas te olhar

Se te cativo... destranca!

Abre essa porta

Nessa hora morta!

Onde trago comigo

Todas as dores do mundo

Se me cativas

És um bem querer

Ora... se te deixares partir

Que farei sem teu sorrir

Nas minhas manhãs frias?

Pois não trago comigo

Um porto...um abrigo

Então...que farei?

Talvez enlouqueça

E até perca a cabeça

E tu... olhastes bem

Neste coração?

Veja sua aflição:

Não posso ser

O que tenho vontade

Nem pela metade

Se me cativas

Sentirei teu perfume

Como de costume

Se me cativas

Por que dói?


Júnior Régis

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: