Buscar

Impasse

Disseste que te cativo?

Ora, pois trago comigo

Todas as dores do mundo

Olhai lá no fundo

Desse coração

Quê vês agora

Diferente de outrora?

Ai... as feridas abertas?

Não pergunte se dói

Decerto me corrói

Então, liberta-me

Deixa-me voar

Ou apenas te olhar

Se te cativo... destranca!

Abre essa porta

Nessa hora morta!

Onde trago comigo

Todas as dores do mundo

Se me cativas

És um bem querer

Ora... se te deixares partir

Que farei sem teu sorrir

Nas minhas manhãs frias?

Pois não trago comigo

Um porto...um abrigo

Então...que farei?

Talvez enlouqueça

E até perca a cabeça

E tu... olhastes bem

Neste coração?

Veja sua aflição:

Não posso ser

O que tenho vontade

Nem pela metade

Se me cativas

Sentirei teu perfume

Como de costume

Se me cativas

Por que dói?


Júnior Régis

Posts recentes

Ver tudo

Café

O aroma das manhãs; Expresso Para o primeiro convite; Capuccino Para fortalecer as amizades; Frappe Depois de um amor gostoso; Duplo Debaixo do cobertor acompanhados de um livro; Mocha Fortalecendo os

Por mais Acrósticos

A palavra Amarrotada, Amarrada Cerrada, Cicatrizada, Concluída Rasga-se, Refaz-se, Reproduz-se, Recompõe-se, Recria-se no acróstico. Obliterada, Olvida, Oculta Secreta, Sagrada Transgride, Transver e

Mundo Qualquer

Tenho achado que já não sou firme o bastante pra amolecer se quiser Para rabiscar num papel e ir-me às linhas e achar-me em um mundo qualquer Tenho notado que já sei demais e não sei mais esquecer se