Buscar

Impasse

Disseste que te cativo?

Ora, pois trago comigo

Todas as dores do mundo

Olhai lá no fundo

Desse coração

Quê vês agora

Diferente de outrora?

Ai... as feridas abertas?

Não pergunte se dói

Decerto me corrói

Então, liberta-me

Deixa-me voar

Ou apenas te olhar

Se te cativo... destranca!

Abre essa porta

Nessa hora morta!

Onde trago comigo

Todas as dores do mundo

Se me cativas

És um bem querer

Ora... se te deixares partir

Que farei sem teu sorrir

Nas minhas manhãs frias?

Pois não trago comigo

Um porto...um abrigo

Então...que farei?

Talvez enlouqueça

E até perca a cabeça

E tu... olhastes bem

Neste coração?

Veja sua aflição:

Não posso ser

O que tenho vontade

Nem pela metade

Se me cativas

Sentirei teu perfume

Como de costume

Se me cativas

Por que dói?


Júnior Régis

Posts recentes

Ver tudo

Café com verso

Se num instante contigo imagino Um encontro inusitado, eu confesso Que o universo como um abrigo amigo Nos recepciona em café com verso Ocasião remota surpresa Imensidão em ter um momento Para se cont

O melhor café do mundo

Nada parecia abalar a simplicidade daquela manhã. E da força ancestral do barro que emprestava ao velho fogão. O vento soprava sem pressa, a lenha crepitava cantando E as labaredas exibiam a inconfund

Cacoema

Precisa alcunha me deram Chamam-me boca do inferno Um inclemente juiz Sem capa, toga e terno. Se me encontrares no espelho Não te assalte o medo De ver-te como a mim veem Para a alegria de todos Sou u