Infância

O tilintar das chinelas tocando o chão

A poeira que voa com o vento embotando a vista

O cheiro de bolo advindo da cozinha

Aquele pé de Abacate na varanda, palco de inúmeras peripécias na infância

A boa saudade


A correria nos corredores

O jogo de bola na garagem

O banheiro esquisito que só tinha um buraco sem fundo

A curiosidade aguçada de moleques em desbravar aquele mundo

A boa saudade


Os adultos que se dividiam entre a briga e a inveja da molecada

O tempo que parecia não passar entre as brincadeiras

A ausência de doenças violentas para trancar todos em suas casas

Os risos dos que começam misturados com aqueles que estão no meio do caminho

A boa saudade


Os aprendizados que ficam

O tempo que passa

As crianças que crescem e têm outras crianças

Os ciclos que se renovam

As novas histórias que se escrevem na roda da vida


Miguel Barros

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: