Misterioso

Infinitos espíritos dispersos

inefáveis, edêmicos, aéreos

fecundai o Mistério destes versos

com a chama ideal de todos os mistérios.

Cruz e Souza


Em singular noite,

Frases enigmáticas

Fomentam seus lábios...

De sentido oculto,

Encobertas pelo véu

De complicado revéres,

De encontros e desencontros,

Pelos caminhos da vida.

Como calígrafos no tempo

Vamos registrando nossas pegadas,

Nas areias infinitas do universo

Pelo deserto incerto dos nossos corações.


Tons de cinza encobrem

Indecifráveis sentimentos.

Confusos, atropelados, aturdidos

Desconcertados pelo presente,

Mas certos de um futuro a porvir.

O imaginário no real,

Misturado no vento

Do nebuloso momento.


Atônita, ouvi o indecifrável.

Imperscrutáveis palavras

De intricada relação.

Confusa me vi, admito,

Mas, no enigmático discurso,

Atingistes o alvo

E avisaste que algo há por lá...

Por mais oculto que esteja,

No borrão de seu pulsar,

Sabemos que há algo a se desvendar.

 

Aline Bischoff

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: