Buscar
  • Max Mendes

O fio invisível

É domingo. Os olhos atravessam a janela e se perdem no horizonte. A mãe lembra do dia em que o filho partiu. Outro cordão rompido que os separaram, mas dessa vez para mais longe. Deu vontade de um abraço. Deu vontade da presença. Deu vontade até de preparar a lasanha, que ele adorava devorar. Ali, na janela de casa, perdida em pensamentos, deu vontade.

Já ele pensa na luta. E luta. Talvez ela não entenda o espaço que ele precisava ganhar para ser. Mas ela reza para ele vencer. Ele fala para ela perder a mania de reclamar. Ele também reclama. Lágrimas pintam nos olhos. É domingo. E na janela de casa, ela trata de se reanimar. Ela lembra do fio invisível que une os dois e sorri. Ela sabe que ele está ali, mesmo sem estar.

Posts recentes

Ver tudo

Liberdade

Lutando contra as forças Internas e externas, Buscando a felicidade Em todo canto e em cada fresta. Relevante sensação; De fato, relativa. Angústia presente Diversas vezes Escondida. Yuri Nunes Instag

Personificação

Teresa revoluciona ao sentir os gestos que suspendem dizeres e abraçar é uma ação no microcosmo dessa suspensão. Depois iremos forçar os limites da linguagem, escrever para confirmar existências e por

Globalização do amor

Amar na ausência, como se presente fosse, Como se tão perto estivesse, Globalização do amor. Corações planejam a presença, Dia a dia, raras, mas de tanto valor. Encontros que de tão intensos, Marcam,

© Copyright