Pegadas

Ouço sons

Pegadas, uníssonas, contínuas

Às vezes aceleradas, às vezes lentas

Ainda assim contínuas

Ouço vozes

A se embaralhar no burburinho da sala

A se estremecer de preocupação

Ao… falar num ato contínuo

Ouço o tempo

Suspirar, eleger, cochichar

Murmúrios de mudanças

Ritos de passagem

Ouço o som da vida a se reciclar

O ritmo da morte a calar

E o som cíclico do mundo que não para

Para ouvir a si mesmo

Ouço como tantas vezes já ouvi

Para tentar ouvir o que ouvi antes

E perceber nos murmúrios as pegadas

De todos os andantes

Sussurros, gritos, lágrimas

Dentre tantas outras reações

Disfarçadas entre pegadas nas multidões

Apenas ouço…



Por Miguel Barros

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: