Buscar

Ponte dos séculos

Tragicamente o amor inconsciente,

Morreu.

Risco premeditado, o de te perder,

Quando de tudo já tinha desistido,

Na ponte dos séculos…

Mais do que muros nos separam,

São obstáculos de cimento,

Coração de ferro,

Tempos de gelo que atravessei,

Sabendo que te amarei sempre

Mas ainda tenho que prosseguir,

Como sempre,

As borboletas necessitam voar.


Duquesa da Poesia


Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla