top of page

Rosa e o Amor

Rosa vermelha

Bela inocência

Símbolo de vênus

Deusa do amor

Em frenesi anseia

Mostrar-se em formosura

Vem falar em versos

Vem falar de amor

Entre as flores

Seu perfume se destaca

Nas tuas pétalas

Buliçosas

Desejosas de se abrir

Rasga-se em candura

Ó rosa

É pura essência

És dada com paixão

Pelos loucos de

Amor

À luz de velas acesas

Compõe a mesa

Dama vermelha

Com seu rubor

Natural

Ai que esquenta o

Romance

E por veludos e

Sedas

Por todos os lados

Mãos entrelaçadas

O mel do amor e

Não à toa as

Suas pétalas

Vem saudar os

Noivos sedentos

E apaixonados por

Fazer amor

E embriagados pelo

Seu perfume romântico

Na promessa de uma

Consumação de um

Amor terno!


Marta Portes

Posts recentes

Ver tudo

Cavaleiro Negro (Aline Bischoff)

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Brinquedos (Alessandra Barcelar)

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Múltiplas (Valéria Pisauro)

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

תגובות


Deixe seu comentário:
bottom of page