Separação

Eu peço um minuto

Sei que o tempo é escasso

Ele se esvai e já não me sobra nada


Eu saio pra encontrar o que me falta

Uma lista, uma vontade, um café

Encontro tanto e nada me serve


Eu fico tentando preencher as lacunas

Trabalho por fazer

Palavras por dizer

Escrevo muito e nada me agrada


Eu me retiro e já não tenho lugar

Eu me mantenho em movimento

Estou viva e tudo funciona em mim

E o resultado é cansaço


Eu me deito

E já não durmo mais

Ainda sonho

Um oceano imenso

Mas ele existe no silêncio


Por fim eu me entrego

A uma ideia persistente

Um incômodo

Uma urgência

O teu abraço bastaria

 

Flavia Ferrari

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: