Tempos modernos

Vivi pra ver o deboche se tornar lugar-comum

O desprezo pelo semelhante virar item de estante

A arrogância petulante dominar as dimensões tupiniquins

Os tempos mudaram


A fala exagerada e desatinada ser dominante

A verborragia das múltiplas palavras inúteis prevalecer

“Isso é fraude, tem muito roubo aí”!

Os tempos mudaram


O mau-senso do jeitinho brasileiro aparecer

A carteirada do doutor mostrar-se maior que a lei

Legitimada pelas línguas que fala e títulos que possui

Os tempos mudaram


A honestidade e o respeito parecem itens de museu

Do cuidado desprezado com um vírus invisível

Tratado como uma virose qualquer

Os tempos mudaram


Apesar de tudo, lutamos

Por causa dos malucos, bradamos

Para evitar o inaceitável, gritamos e criticamos

Os tempos mudaram


Pelas nossas vidas

Pelas próximas gerações

Por um melhor futuro

Façamos que a mudança dos tempos

Seja favorável aos tempos modernos



Miguel Barros

Posts recentes

Ver tudo

Onde vais pelas trevas impuras, cavaleiro das armas escuras (...) Cavaleiro, que és? – que mistério Que te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar? Álvares de Azevedo Por que é que voc

Lucas e Adalberto escreveram sua carta ao Papai Noel juntos. Empolgados, eles conversaram sobre o que fariam quando recebessem seus brinquedos. Lucas pediu uma bola e Adalberto um carrinho de madeira.

Dentro de mim cadeado, Porta aberta, cárcere privado, Ventre ancestral do tempo, Dentro de mim, muralha, Que a palavra não apaga Chica da Silva, Marielle, Anita, Dandara, Pagu, Maria Quitéria, Maria B

Deixe seu comentário: