Buscar

Os estilhaços

No chão jogados

Cortantes sob os pés

Descalços

De tantos percalços

Construídos

Recolhidos

Inatos

Ingratos

De sentimentos

Forçados

Desesperança

De cacos que

Já não se colam

Pontiagudos

Sons agudos

Tímpanos destruídos

Pensamentos isentos

Carcomidos

Em transe

Sem argumentos

Incompreensível

Impossível

Impassível

Ilusão da vida

De viver

De amar

De querer

Sem sonhar

E esquecer

Se conformar

E esperar

Para morrer.



Carmo Bráz

Página da Autora: https://www.recantodasletras.com.br/autores/carmobraz


Posts recentes

Ver tudo

O bêbado no cais

Em cada despertar um olhar estático em direção ao horizonte Morre o velho nasce o novo e dispôs-se a recordar Infante, clemente, nem tanto incandescente a vela acesa no altar Foge de mim esperança ao

Rota para a luz

Rota para a luz, A tua ténue paixão, Rosto que me seduz, Quando me dás a tua mão. O meu acreditar conduz, Todo os meus desejos e coração. Nem o passar do tempo reduz, Esse sentimento de emoção. O amor

Lua de marfim

Te contemplo no céu, Te admiro por sob o mar, Deixo guiar-me pelo seu véu, Misterioso clarão do Luar! Oh! Lua de marfim! Tem pena! Tem pena de mim! És minha saga, Beijo o chão, Por onde vaga O teu cla